Herpes-zóster e o estresse

Em outubro de 2015, a paulistana Camilla Conde passava por um momento de extrema tensão. Seu empreendimento recém-aberto no bairro de Pinheiros, em São Paulo, havia ido à falência e o seu casamento, chegado ao fim. Com o estresse, a imunidade baixou e a empreendedora desenvolveu um quadro de herpes-zóster, uma doença que faz explodir bolhas na pele, causa uma dor aguda e pode deixar sequelas permanentes.

"Eu estava sem dinheiro, com dívidas, desempregada e com uma criança de dois anos para cuidar", relembra.

Os primeiros sintomas pareciam o de uma reação alérgica. "Percebi algumas bolinhas na região das costas e achei que fosse uma alergia. Mas elas começaram a aumentar e migrar para a região do peito. Aí começou a doer, e muito", afirma.

Uma semana após os primeiros sintomas, Conde foi ao pronto-socorro, mas a médica que a atendeu desconhecia a doença e receitou uma pomada para herpes simples.

Embora tenham o mesmo nome, herpes e herpes-zóster são doenças totalmente distintas. A primeira é provocada pelo germe HSV-1, enquanto a segunda é resultado da ação do vírus da catapora.

"A pomada não resolveu. As bolhas aumentaram e começaram a estourar", relembra. Nesse estágio, a dor era "insuportável", relembra Conde, que buscou um novo médico. Dessa vez, com diagnóstico certo, ela foi submetida a tratamento e teve de ser afastada por 15 dias do trabalho no qual havia recém-começado.

A dor aguda, afirma, durou semanas e parte dela permanece até hoje, dois anos após a doença. "Quando o tempo muda bruscamente, sinto pontadas onde havia as bolhas", diz.

A herpes-zóster

A herpes-zoster é uma doença infecciosa causada pelo vírus varicela-zóster - o mesmo responsável pela catapora. Geralmente adquirido na infância - momento em que a maioria dos brasileiros manifesta as feridas clássicas e a coceira da catapora -, ele pode ficar anos dormente no organismo e "acordar" a qualquer fase da vida. Quando desperta, o vírus faz surgir dolorosas bolhas pelo corpo.

"O vírus fica alojado em gânglios nas regiões do tórax ou do abdômen e um dia, por causa da queda da imunidade ou porque a pessoa está mais velha, ele aparece como herpes-zoster", explica Maisa Kairalla, presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.

Mesmo aqueles que não tiveram catapora na infância podem desenvolver a doença na vida adulta. "Não precisa ter tido a doença, basta contato com o vírus. E a população brasileira é muito exposta a ele - 94% está infectada com o varicela-zóster", afirma.

A doença é mais comum após os 50 anos - no entanto, o diagnóstico em jovens tem sido frequente, afirma Kairalla. O estresse, diz a médica, é um dos fatores que vem mudando o perfil daqueles afetados pela infecção e fazendo a doença aparecer cada vez mais cedo.

"Estamos vendo a doença em mais jovens, vejo muito naqueles em pré-vestibular", diz a médica. "Tudo o que diminui a imunidade pode levar a herpes-zoster. O estresse acorda o vírus."

A única maneira de prevenir a infecção, que pode ocorrer várias vezes, é por meio da vacinação. O imunizante, contudo, não é 100% eficaz, está disponível somente na rede privada e custa, em média, R$ 450.

Tratamento

A doença pode deixar sequelas, que vão de cicatrizes a cegueira e surdez. Também é comum a neuralgia pós-herpética, conhecida como nevralgia, uma condição dolorosa que é ativada na maioria daqueles que desenvolvem a herpes-zoster e que pode durar vários anos. A condição pode ser tão intensa que afeta movimentos simples, como vestir-se ou levantar-se da cama. É essa dor que Conde ainda conta sentir.

O tratamento envolve medicamentos antivirais e analgésicos e, quanto mais cedo o paciente buscar o hospital, maior as chances de sucesso. O princípio ativo utilizado para conter a herpes-zoster, o aciclovir, evita a expansão das lesões, mas só tem efeito se tomado até 72 horas após o aparecimento dos sintomas. Por isso, rapidez na busca de ajuda é essencial.

"Após 72 horas, não pode mais usar o remédio, então a demora no diagnóstico pode levar à perda do timing de tratamento. Quando isso acontece, trata-se a dor e as outras características, mas não a doença", explica Kairalla.

Porém, o desconhecimento da doença pela maioria dos médicos e pacientes gera diversas visitas ao hospital - como ocorreu com Conde - o que prejudica o tratamento, afirma Kairalla.

"Em média, três médicos são procurados para o diagnóstico", aponta, citando dados de um estudo que conduziu em 2012 com 2.030 idosos na cidade de São Paulo, durante seu mestrado na Unifesp.

Gravidez

A doença também pode aparecer na gravidez, uma vez que a gestação afeta o sistema imunológico da mãe. Os mesmos mecanismos fisiológicos para o organismo materno não rejeitar o bebê também suprimem a resposta imune do corpo - o que abre caminho para o varicela-zóster despertar.

O tratamento na gravidez, contudo, fica comprometido. A jornalista Deborah Moratori, de 38 anos, teve a herpes-zóster há quatro anos, quando ficou grávida de seu primeiro filho.

Por causa da gestação, ficou com medo de tomar a medicação antiviral que evita a expansão das lesões da herpes-zóster e apenas aplicava pomada nas bolhas. "É uma doença complicada porque é muito dolorosa e, com a gravidez, é pior ainda, porque você tem medo daquilo afetar o seu bebê", relembra.

Mas a médica infectologista Ana Gales, da Unifesp, esclarece que a droga usada para o tratamento da herpes-zóster - aciclovir ou derivados - pode ser usada na gravidez.

"O importante é que seja sob supervisão médica, até para avaliar se for no final da gestação, quando a medicação pode passar para o leite materno", diz.

Faltam dados

A herpes-zoster não é de notificação compulsória, o que significa que hospitais e postos de saúde não precisam comunicar o Ministério da Saúde sobre casos da doença. Com isso, acredita-se que o governo não saiba de fato quantos casos ocorrem por ano.

O Ministério da Saúde hoje apresenta os casos totais de infecção pelo varicela-zóster, sem separar o que é catapora do que é herpes-zóster. Em 2016, houve 60.955 casos de varicela no país, segundo o governo.

O número representa uma forte redução em relação ao registrado em 2012, quando 151.380 pessoas foram diagnosticadas com varicela. A queda mais expressiva foi entre crianças de 1 a 4 anos que, a partir de 2013, passaram a receber gratuitamente pelo SUS a vacina contra a catapora incluída na tetra viral - que protege também contra o sarampo, a caxumba e a rubéola.

No entanto, enquanto os casos de varicela caíram 76% em crianças abaixo dos 4 anos em 2016 comparado com 2012, ela aumentou 30% naqueles acima dos 50 anos - que não são imunizados.

Questionado sobre a falta de vacinação para adultos para o varicela-zóster, o Ministério da Saúde afirmou que oferece gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS) todas as vacinas preconizadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Segundo o Ministério, também não há pedido de incorporação da vacina na Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS, que avalia os benefícios da oferta de produtos para a população.

Prevenção

A única forma de prevenir a herpes-zóster é por meio de uma vacina contra o varicela-zóster na vida adulta. Desde 2014, o Brasil conta com uma, a Zostavax, produzida pela Merck Sharp & Dohme Farmacêutica Ltda.

No entanto, o produto está disponível somente na rede privada e tem indicação apenas para aqueles acima dos 50 anos. Pessoas antes dessa faixa etária, como Conde e Deborah, não são elegíveis para o imunizante.

"A bula recomenda a vacina para a partir dos 50 anos e não há estudos sobre o seu efeito em pessoas abaixo dessa faixa etária. Na minha prática clínica, nunca fiz antes [vacinar uma pessoa abaixo dos 50 anos]", afirma Kairalla.

A vacina, contudo, não é sinônimo de proteção total. De acordo com a fabricante, o produto tem eficácia média de 70% - o que significa que três em cada dez pessoas que tomam a vacina podem vir a desenvolver a doença ainda assim.

No entanto, ressalva Kairalla, sua administração pode evitar a neuralgia pós-herpética, a condição dolorosa que pode permanecer após a doença.

Em outubro, os Estados Unidos aprovaram um novo imunizante, a Shingrix, produzida pela GlaxoSmithKline. A vacina também é recomendada para aqueles acima dos 50, mas promete eficácia maior contra a doença, de 90%. Não há previsão de quando o produto deve chegar no Brasil.

Conde, que não pode se vacinar, afirma que é importante que as pessoas falem mais sobre a doença, que é mais comum do que se pensa. Em sua empresa, quatro pessoas já tiveram a herpes-zóster e o filho de uma funcionária também foi diagnosticado recentemente, diz.

"Isso tem a ver com o nosso estilo de vida, de muito estresse, que está fazendo a doença afetar pessoas mais jovens", diz. "Acaba sendo mais comum do que a gente imagina, mas é algo que a gente só vai buscar saber quando tem porque se fala pouco disso."

Keila Guimarães

BBC Brasil

 

  • Corpo
  • Rosto
  • Cabelos
  • Nutracêuticos
  • Difusores
  • Pés e Mãos
  • Sabonetes




  • Crianças com Desequilíbrio Hormonal

    Crianças brasileiras estão expostas a moléculas que mudam equilíbrio hormonal. Cosméticos são prováveis fontes de muitos disruptores endócrino

    ... saiba mais

  • Pílula Substituirá Injeção de Insulina

    Pesquisadores da Universidade de Harvard superaram desafio de absorção da insulina no estômago. Eles envolveram composto em material que permite ad

    ... saiba mais

  • Aspirina contra Alzheimer

    Estudo mostra que tratamento com baixas doses de aspirina pode ser um novo caminho para enfrentar a doença de Alzheimer .

    ... saiba mais

  • Libere os hormônios da felicidade.

    Os hormônios da felicidade: como desencadear efeitos da endorfina, oxitocina, dopamina e serotonina.

    ... saiba mais

  • O VERDE-AMARELO TOMOU CONTA DA BELEZA!

    O que a natureza nos oferece para cuidar da beleza da pele e do cabelo? Os vegetais amarelados e os verdes são ricos em vitaminas e oligoelementos im

    ... saiba mais

  • MPF quer Liberar "Pílula do Câncer"

    MPF pede que a fosfoetanolamina seja reconhecida como suplemento alimentar e tenha comercialização liberada no país

    ... saiba mais

  • Novo Tratamento para Câncer Terminal

    Após terapia experimental, médicos dizem que mulher em estágio terminal está livre do câncer.

    ... saiba mais

  • Dia Mundial do Meio Ambiente

    5 ideias para reduzir a poluição plástica, tema do Dia Mundial do Meio Ambiente 2018.

    ... saiba mais

  • Possível cura para Calvície

    Uma potencial cura para a calvície foi descoberta a partir do uso de um medicamento que originalmente é utilizado para t

    ... saiba mais

  • Novo Medicamento para Esclerose Múltipla

    Medicamento se liga à célula de defesa e impede progressão da doença. Na esclerose, pacientes têm dificuldade para caminhar e podem apresentar co

    ... saiba mais

  • Café: Benefícios para a Mente e Corpo

    Beber café de excelente qualidade traz muitos benefícios para a mente e o corpo

    ... saiba mais

  • Adoçantes X Diabetes e Obesidade

    Adoçantes artificiais também podem aumentar riscos de obesidade e diabete, diz estudo

    ... saiba mais

  • O que comer antes de dormir

    O que comer antes de dormir para construir músculos, perder peso e melhorar humor.

    ... saiba mais

  • Herpes-zóster e o estresse

    Os primeiros sintomas da herpes-zóster parecem os de uma reação alérgica.

    ... saiba mais

  • Neurociência: Criança precisa ir pra rua

    Por que a garotada precisa brincar ao ar livre? Segundo a neurociência. Tempo dedicado às brincadeiras em ambientes naturais diminuiu nas últimas

    ... saiba mais

  • Mais chocolate, menos barriga, menos...

    Contribuir para perder a barriguinha e/ou diminuir a celulite comendo chocolate? Isso sim é notícia boa!

    ... saiba mais

  • Você está bebendo plástico na água?

    A Organização Mundial de Saúde (OMS) vai iniciar uma análise sobre os potenciais riscos da presença de plástico na água que bebemos. Ela lev

    ... saiba mais

  • Queda capilar: 6 fatores que influenciam

    Os fatores que influenciam na saúde do cabelo: estresse, genética, químicas, vitaminas, hormônios e metabolismo.

    ... saiba mais

  • Dehon traz dr. Lair para Santa Catarina

    Dr Lair Ribeiro estará em Santa Catarina nos dias 10 e 11 de março para o 8º Encotro DEHON de Estudos e Atualização.

    ... saiba mais

  • Por onde começa o Câncer de Pâncreas

    Uma equipe internacional liderada pelo dr.Real acaba de descobrir em ratos o “grid de largada” do câncer pancreático.

    ... saiba mais

  • Cientistas criam "Plástico" de Batatas

    Fécula de batata e amido de milho podem se tornar copos descartáveis. Sabemos que o plástico é um problema sério para o planeta- os oceanos est

    ... saiba mais

  • Os 5 melhores exercícios físicos

    Se você acha que correr uma maratona é a maneira mais simples de ficar sempre em forma, está enganado. Pelo menos é o que dizem os estudiosos de H

    ... saiba mais

  • Refrigerante e a Obesidade Infantil

    Brasil: 56% das crianças bebem Coca-Cola antes de completar 1 ano O refrigerante está presente do cotidiano das crianças brasileiras desde muito c

    ... saiba mais

  • Por que se fala tanto em Ômega 3?

    Ômega 3 é um ácido graxo e está relacionado com a saúde e o rendimento físico e cerebral.

    ... saiba mais

  • Pesquisa Produz Chocolate com Probiótico

    Pesquisadora da USP produz chocolate funcional com probióticos Alimento com lactobacilos vivos melhora funções intestinal

    ... saiba mais

  • Hábitos que Podem Prejudicar a Tireoide

    Os hormônios produzidos pela glândula tireoide são responsáveis pelo metabolismo do corpo. Quando estes hormônios não são sintetizados em uma q

    ... saiba mais

  • Diabete Tipo 2 Eliminada com Dieta.

    Em experimento feito por britânicos, 149 diabéticos passaram três meses alimentando-se apenas de fórmula com baixas calorias

    ... saiba mais

  • Café e Chocolate e o Coração

    Café e chocolate reduzem chance de doenças cardíacas. O chocolate tenha alta concentração de cacau.

    ... saiba mais

  • Mais descanso e menos antibiótico

    Mais descanso e menos antibiótico: a receita para evitar superbactérias. Persiste no Brasil uma "cultura do antibiótico"Persiste no Brasil uma "cul

    ... saiba mais

  • Uso do Omeprazol dobra risco de câncer.

    De acordo com a pesquisa as drogas do grupo de inibidores de bomba de próton (IBP) – incluindo também Pantoprazol e lansoprazol – a medicação

    ... saiba mais

  • Relação entre Câncer e Açúcar

    Relação entre câncer e açúcar é diferente e mais forte do que se imaginava, diz estudo.

    ... saiba mais

  • CACAU: PRAZER SEM CULPA

    Nos últimos anos, surgiram muitas publicações cientificas sobre os benefícios dos flavonoides do cacau nas doenças cardíacas e no câncer.

    ... saiba mais

  • Câncer de Mama e Atividade Física

    No outubro rosa é bom lembrar da importância do exercício físico para a prevenção e o tratamento do câncer de mama.

    ... saiba mais

  • Ibuprofeno e o risco de parada cardíaca

    Pesquisa demonstra os problemas de anti-inflamatórios.

    ... saiba mais

  • Cabelos Brancos antes dos 30 anos?

    Um belo dia você acorda, penteia os cabelos e dá um grito! Você não tem nem 30 anos e já apareceram os primeiros fios brancos na sua cabeça!

    ... saiba mais

  • Movimento Nacional dos ODS: o que é?

    Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), foram definidos pela Organização das Nações Unidas (ONU).

    ... saiba mais

  • Cientistas criam cerveja probiótica

    Cientistas asiáticos criaram uma cerveja funcional probiótica que, segundo uma nova pesquisa, poderia impulsionar a imunidade e melhorar a saúde in

    ... saiba mais

  • Droga viva contra o câncer

    Os Estados Unidos aprovaram o primeiro tratamento que reestrutura o sistema imunológico do paciente para atacar o câncer.

    ... saiba mais

  • Estudo recomenda: consuma mais gorduras

    Estudo recomenda: consuma mais gorduras e menos carboidratos e frutas.

    ... saiba mais

  • Por uma Rotulagem Nutricional Adequada j

    Atualmente, mais da metade dos adultos brasileiros está com o peso acima do recomendado e 19% são consideradas obesos. Entre as crianças de 5 a 9 a

    ... saiba mais

  • Ativos Clareadores: uma visão geral

    Uma visão geral dos estudos realizados para ativos clareadores.

    ... saiba mais

  • Hipotireoidismo

    Geralmente encontramos opiniões que relacionam o hipotireoidismo apenas com o ganho de peso e a maior dificuldade no...

    ... saiba mais

  • Margarina faz mal à saúde mesmo?

    A margarina é um produto muito didático quando queremos avaliar de que forma o poder da indústria e da mídia ligada à...

    ... saiba mais

  • Melatonina melhora desempenho esportivo

    Em testes com ratos, o hormônio do sono aumenta em até 150% o tempo de execução da atividade física, mostra estudo...

    ... saiba mais

  • Sintomas silenciosos do câncer de pele

    Às vésperas do início do verão, médicos alertam para sintomas silenciosos do câncer de pele

    ... saiba mais


Cadastre-se e receba nossos informativos promocionais

Redes Sociais