Por que se fala tanto em Ômega 3?


Ômega 3 é um ácido graxo e está relacionado com a saúde e o rendimento físico e cerebral.

Por que se fala tanto em Ômega 3?

Bolachas, ovos, óleos e, sobre tudo, produtos lácteos e bebidas de soja, aparecem nas estantes dos supermercados enriquecidos com Ômega 3. Esta palavra acompanhada com um número se repete com freqüência nos anúncios publicitários associada à saúde e bem estar, ainda que muitos consumidores desconhecem do que se está falando exatamente. Há uma compreensão do termo porque escutamos diariamente mas, é provável que muitos não compreendem exatamente do que se trata.

Afinal, o que é isto: Ômega 3?

No caso do Ômega 3 que é um ácido graxo, a vigésima quarta letra do alfabeto grego (Ômega) representa o último átomo de carbono. Para entender com uma metáfora simples, é o último vagão de um trem. Quando queremos localizar o lugar onde há uma característica especial em um ácido graxo, numeramos seus átomos de carbono, ou seja, qualificamos de Ômega 3, Ômega 6 e Ômega 9 para identificar onde aparece propriedades específicas daquele ácido graxo.

De acordo com sua estrutura química, as gorduras que ingerimos através dos alimentos se dividem em saturadas (óleo de coco, de palma, entre outros), monoinsatuadas (azeite de oliva, de abacate, entre outras) e poliinsatuadas (peixes, óleos de algumas sementes, frutos secos, entre outros). O Ômega 9 pertence a categoria de monoinsaturadas, enquanto que o Ômega 6 e 3 são poliinsaturadas. As gorduras menos desejadas são os ácidos trans que levam algumas margarinas, sorvetes, batatas industrializadas, entre outros.

O Ômega 3 de quem tanto se fala, está relacionado com a saúde e o rendimento físico e cerebral. É considerado como essencial devido ao fato de que nosso organismo não tem a capacidade de sintetizá-lo de maneira natural. É necessário, por tanto,  incorporá-lo através da alimentação ou em suplementos como cápsulas. Como mostram numerosos trabalhos científicos, seu papel em nível de crescimento e desenvolvimento é muito importante.

Segundo os especialistas, o desejável equilíbrio entre os ácidos graxos essenciais poliinsaturados (Ômega 3 e Ômega 6) está alterado. Está muito a favor do Ômega 6, em detrimento do Ômega 3. Ou seja, consumimos muito mais Ômega 6 através de nossas dietas, do que o Ômega 3 (a proporção é de 1:4). Daí este boom de informações sobre o Ômega 3.

É recomendável um mínimo de duas porções de peixes por semana, segundo os especialistas em nutrição. Mas, muitas vezes não chegamos a este mínimo recomendado. Ademais, a alimentação do peixe influencia na quantidade de ácido graxo presente em seu organismo, consequentemente, no nosso prato. Um peixe de ‘cativeiro’ não contém o mesmo Ômega 3 que um peixe ‘selvagem’ (do mar ou rio que vivem soltos).

Os nutracêuticos que contêm Ômegas,  ajudam a incluí-los na dieta de todas as pessoas que não conseguem obtê-los na alimentação naturalmente, ou as que necessitam de doses mais altas.

Se buscarmos trabalhos científicos publicados sobre os benefícios do Ômega 3, vamos encontrar inúmeros, entre tantos, mostrando seu efeito antitumoral ou dos benefícios cardiovasculares.

Os ácidos graxos essenciais no Ômega 3 são o EPA – eicosapentanoico, e o DHA - docosahexanoico. Componentes básicos utilizados por nosso organismo para a produção de substâncias responsáveis por controlar a pressão arterial, favorecer a circulação sanguínea e regular a dor mediante o fortalecimento natural da resposta antiinflamatória do organismo, além de serem muito importantes para o tecido nervoso e as células cerebrais. Devem estar presentes nas dietas dos bebês, crianças e idosos.

Alimentos ricos em Ômega 3: Sardinha, Arenque, Salmão (selvagem), Atum, Sementes de Chia, Sementes de Linhaça, Nozes.

Se for usar suplemento de Ômega 3, fique atento as concentrações do EPA e DHA. Leia atentamente o rótulo do produto.

Os ministérios da saúde de quase todos os países apóiam a promoção do consumo de fontes de ácidos graxos Ômega 3 por suas propriedades benéficas à saúde.

(Traduzido do Jornal El Mundo)

 

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba nossos informativos promocionais

Dehon, Farmácia de Manipulação

Não se trata de propaganda, e sim, de descrição do produto, consulte sempre Um especialista. Medicamentos sob prescrição médica só serão dispensados mediante Apresentação da receita, envio por fax ou e-mail, sujeitos ainda a avaliação Do farmacêutico responsável.

As informações contidas neste site são exclusivas para profissionais habilitados da área De saúde e não devem ser usadas para automedicação e não substituem em hipótese alguma A medicação prescrita pelo profissional da área médica. Somente um profissional habilitado está em condições de diagnosticar qualquer problema De saúde e prescrever o tratamento adequado.

Acesso Restrito


© Farmácia Dehon Ltda. Direitos Reservados

Acompanhe Dehon nas Redes Sociais

Facebook

Instagram

Youtube