Não Fumantes e Câncer de Pulmão


Por que não fumantes estão sofrendo cada vez mais com o câncer de pulmão?

O câncer de pulmão é o câncer mais comum globalmente, com 1,8 milhão de novos casos diagnosticados em 2012 (os dados mais recentes disponíveis). E 58% dos novos casos estão em países em desenvolvimento.

Para piorar, nas últimas décadas, a sobrevivência dos pacientes não aumentou muito. Entre 1971 e 1972, a chance de sobreviver por 10 anos após o diagnóstico era de apenas 3%. Entre 2010 e 2011, apenas 5%.

A proporção de pacientes com câncer de pulmão que nunca fumaram está aumentando. Um estudo americano apontou que 17% das pessoas diagnosticadas com a forma mais comum de câncer de pulmão entre 2011 e 2013 nunca fumaram, comparado a 8,9% das pessoas diagnosticadas entre 1990 e 1995. No Reino Unido, pesquisadores apontaram que a proporção de não-fumantes que passam por cirurgia de câncer de pulmão pulou de 13% para 28% entre 2008 e 2014.

No Brasil, o Instituto Nacional de Câncer (Inca) diz haver 28,2 mil casos anuais de câncer de pulmão no Brasil e estima que 10% não sejam causados pelo fumo direto. 

Os índices da doença entre mulheres não fumantes estão subindo

Uma crença comum sobre o câncer de pulmão é que de que ele é autoinfligido pelo fumo - e que o problema eventualmente vai desaparecer quando todos abandonarem o hábito de fumar. Mas, além de isso não ajudar em nada os fumantes que atualmente sofrem da doença, há duas falhas grandes em relação a esse pensamento.

Embora fumar cause aproximadamente 85% dos problemas de câncer de pulmão - e a única grande coisa que possamos fazer para reduzir o risco de ter câncer de pulmão (e de outros tipos) seja não fumar -, não fumar não necessariamente garante proteção contra a doença.

"O câncer de pulmão em pessoas que não fumam não é uma questão trivial", diz Charles Swanton, médico chefe da organização Cancer Research UK. "Na minha experiência, de 5% a 10% dos pacientes (de câncer de pulmão) nunca fumaram".

Isso também parece afetar as mulheres de maneira diferente: um estudo descobriu que uma em cada 5 mulheres que têm câncer de pulmão nunca fumaram; entre homens, é um em cada 10. Um estudo com pacientes com câncer de pulmão que passaram por cirurgia entre 2008 e 2014 no Reino Unido apontou que, entre os que nunca haviam fumado, 67% eram mulheres.

Parte dessa disparidade provavelmente tem a ver com a exposição indireta de mulheres a fumaça - o fumo passivo. O fato de que mais homens que mulheres fumaram historicamente significa que a chance de uma mulher não-fumante casar com um marido que fuma é mais alta que vice-versa.

Para piorar a situação, como a Organização Mundial de Saúde apontou, "mulheres e crianças muitas vezes não têm poder para negociar por espaços livres de fumaça de cigarro, inclusive em suas casas". O fumo passivo aumenta a chance de um não fumante ter câncer de pulmão entre 20 e 30% e causa 430 mil mortes no mundo inteiro todo ano - 60% delas são mulheres.

Dois terços de todas as mortes causadas por fumaça 'de segunda mão' são de mulheres

Causa do câncer

Em geral, os cânceres se desenvolvem quando dão errado os processos normais que nos mantêm saudáveis e vivos ao criar novas células. Químicos cancerígenos, luz ultravioleta e vírus podem danificar o DNA nas células, causando um problema cancerígeno. Mas em muitos casos não há um risco externo identificável - e pode ser esse o caso para alguns não fumantes que têm câncer de pulmão.

Mas além dos carvões e carburantes de cozinha, há outros fatores, como gás de radônio ou amianto, o que pode aumentar a probabilidade de câncer de pulmão.

Há também temores - e manchetes - sobre poluição do ar, que foi listada como um carcinógeno pela Agência Internacional de Pesquisa sobre Câncer em 2013. O órgão estimou que 223 mil mortes anuais de câncer de pulmão podem ser atribuídas a minúsculas partículas originárias de descargas de diesel e construção chamadas PM2.5. Mais da metade dessas mortes ocorreram na China e em outros países do Leste Asiático que passaram por uma rápida industrialização que resulta em cidades envoltas em smog.

Ainda assim, como diz a organização Cancer Research UK: "a poluição do ar aumenta o risco de câncer de pulmão, mas o risco é pequeno para cada pessoa então é importante colocar isso em perspectiva e não se trancar dentro de casa".

Há esperanças no futuro do câncer de pulmão. Mas uma frase usada nas campanhas para financiamento de pesquisas sobre câncer de pulmão deveria servir como um lembrete a todos nós sobre o que está em jogo. "O câncer de pulmão não discrimina, e você tampouco deveria".

Publicado por: BBC News Brasil

Naomi Elster

 

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba nossos informativos promocionais

Dehon, Farmácia de Manipulação

Não se trata de propaganda, e sim, de descrição do produto, consulte sempre Um especialista. Medicamentos sob prescrição médica só serão dispensados mediante Apresentação da receita, envio por fax ou e-mail, sujeitos ainda a avaliação Do farmacêutico responsável.

As informações contidas neste site são exclusivas para profissionais habilitados da área De saúde e não devem ser usadas para automedicação e não substituem em hipótese alguma A medicação prescrita pelo profissional da área médica. Somente um profissional habilitado está em condições de diagnosticar qualquer problema De saúde e prescrever o tratamento adequado.

Acesso Restrito


© Farmácia Dehon Ltda. Direitos Reservados

Acompanhe Dehon nas Redes Sociais

Facebook

Instagram

Youtube